Diabetes Mellitus: tipos, sintomas e tratamentos

Diabetes Mellitus

O Diabetes Mellitus é uma das doenças mais comuns no mundo inteiro, atingindo pessoas em todos os setores profissionais e camadas sociais. No entanto, é importante saber que é possível ter uma vida praticamente “normal” e saudável, tomando os devidos cuidados. Muitos não sabem, mas existem mais de um tipo dessa doença, e nós iremos falar aqui sobre os tipos mais comuns e os sintomas de Diabetes Mellitus!

Antes, o que você precisa saber

Como todas as doenças crônicas, todos os tipos de Diabetes exigem mudanças de hábitos para as pessoas que a possuem. Essas mudanças passam, na maioria das vezes, por uma readequação alimentar, inclusão ou aumento de exercícios físicos regulares na rotina e, muitas vezes, o uso de medicamentos visando estabilizar os níveis de insulina no organismo.

A boa notícia é que é possível ter uma vida de alta qualidade, bastando dedicar-se a ser disciplinado(a) e seguir as recomendações para uma vida mais saudável, na maioria do casos.

Além disso, os sintomas de Diabetes Mellitus são de fácil detecção. Ou seja: Não há motivo para sentir medo, se o paciente realmente se dedicar em melhorar seu estilo de vida!

Veja abaixo quais são os tipos mais comuns de Diabetes:

Diabetes Mellitus Tipo 1

O Diabetes Tipo 1 se dá por um equívoco do sistema imunológico, que acaba atacando as células beta, responsáveis por liberar a insulina para o organismo. Com isso, a glicose que seria utilizada como energia, fica no sangue.

Esse tipo de Diabetes é frequentemente diagnosticado na infância, porém também é diagnosticada na vida adulta, e atinge de 5% a 10% do diabéticos.

Os sintomas de Diabetes Tipo 1

Pessoas com Diabetes Tipo 1 podem apresentar os seguintes sintomas:
• fadiga, fome, fome excessiva, sede excessiva ou suor
• náusea ou vômito
• enurese ou micção excessiva

Também é comum ter dores de cabeça, perda de peso, sonolência, taquicardia ou visão embaçada

Os Tratamento para Diabetes Mellitus Tipo 1

O tratamento para esse tipo de Diabetes consiste na aplicação de insulina 2 a 3 vezes diariamente, ou a utilização de uma bomba de insulina, que tem o papel de liberar insulina no sangue aos poucos ao longo do dia.

É extremamente importante seguir uma dieta para diabetes e conciliar com a prática de exercícios físicos regularmente.

Diabetes Tipo 2

Nesse tipo, o corpo não produz insulina suficiente para controlar a taxa glicêmica ou não consegue utilizar corretamente a insulina produzida. Aproximadamente 90% das pessoas diabéticas, possuem o Tipo 2 da doença, sendo mais frequente em adultos, porém, não descartando a presença em crianças.

Os sintomas de Diabetes Tipo 2

Pessoas com Diabetes Tipo 2 podem apresentar os seguintes sintomas:
• aumento da sede, fadiga, fome excessiva ou sede

Também é comum ter ganho de peso, micção frequente, má cicatrização ou visão embaçada.

Os tratamentos para Diabetes Tipo 2

O tratamento para esse tipo consiste em planejamento alimentar e a prática de atividades físicas regulares. Dependendo da gravidade, pode ser necessário o uso de insulina e/ou medicamentos com a finalidade de controlar a glicose.




Diabetes Gestacional

Esse tipo de Diabetes é, geralmente, temporário, e decorre da resposta não adequada de uma mudança importante que o corpo da mãe realiza no equilíbrio dos hormônios para se adequar à presença da placenta, que é fonte de hormônios com capacidade de reduzir a insulina. Normalmente o organismo da mãe, para compensar o aumento de hormônios capazes de reduzir a insulina, induz o pâncreas a produzir um maior nível de insulina, normalizando o quadro. Porém, em algumas pessoas esse processo não ocorre com eficiência, aumentando o nível de glicose no sangue, levando à Diabetes Gestacional.

A exposição à grande quantidades de glicose ainda no útero aumenta o risco de crescimento excessivo (macrossomia fetal) e, consequentemente, partos traumáticos, hipoglicemia neonatal e até de obesidade e diabetes na vida adulta.

As pessoas que desenvolvem o Diabetes Gestacional, geralmente ficam mais suscetíveis a desenvolver o Diabetes Tipo 2 posteriormente.

Os sintomas de Diabetes Gestacional

Não é comum identificar sintomas de Diabetes Gestacional, sendo identificada através de exame do nível de açúcar no sangue.

Os tratamentos para Diabetes Gestacional

As estratégias de tratamento incluem monitoramento diário do nível de açúcar no sangue, dieta saudável, exercícios e monitoramento do bebê. Se o açúcar no sangue estiver alto demais, será necessário o uso de medicamentos.

Pré-diabetes

Pessoas com Pré-diabetes, apresentam um quadro de alto nível de glicose no sangue, porém, não o suficiente para se considerar diabetes. Nesse caso, é de extrema importância identificar o quadro e iniciar a prevenção, visando não permitir a evolução para Diabetes Tipo 2. Cerca de 50% das pessoas com Pré-diabetes irão desenvolver a doença em até 10 anos, por adiarem a prevenção.

Os sintomas de Pré-diabetes

Muitas vezes não são identificados quaisquer Sintomas de Diabetes e, em outros casos, a pessoa pode apresentar os seguintes sintomas:
• fome excessiva ou sede excessiva
• ganho de peso ou micção frequente


É importante saber que, apesar de ser umas das doenças mais populares do mundo, é possível ter uma vida de qualidade, seguindo os tratamentos recomendados pelo médico assim que forem identificados os sintomas de diabetes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *